Ô vida injusta.

abril 7, 2009

Quase dois meses depois estou eu aqui, de volta.

Sem tempo? Não. Preguiça de escrever mesmo.

Mas o fotolog tá atualizado.

Vamos as novidades:

– Eu fico o segundo ano aqui.

– Eu to namorando. (!)

– Eu passo férias no Brasil, em julho. ( Se eu tiver dinheiro suficiente até lá, né.)

.

Agora vamos ao título do post. ( Foooocus, Lannes, focus!)

Estava eu pensando com meus botões… algo que tenho evitado fazer ultimamente, afinal são muitas idéias juntas, todas embaralhadas e ao mesmo tempo… dá tilt.

Mas estava pensando, e conversando com outras Au Pairs…

Conversando com uma, especificamente da Alemanha, ela me disse que lá o sistema social funciona tão bem, mas tão bem, que eles não pagam dentista. E que você compra uma beer por 25 cents (as melhores do mundo vem de lá). E chocolate por 25 cents (os melhores vem de lá. Tecnicamente da Suíça, mas lá eles vendem os chocolates da Suíça por 25 cents). E eles tem os melhores carros lá.

Whatahell eu to fazendo aqui?!?!

Não, sério.

Daê comecei a comparar com o Brasil. O BRASIL. Dois segundos depois descobri que não dá pra comparar…

Eu to aqui me fudendo como au pair, me matando pra falar fluentemente, e mais importante: DECENTEMENTE, essa porra desse idioma.  Morando na casa dos outros, vivendo uma vidinha poooooobre que: ou você come e sai no fds, ou você se tranca em casa pra guardar dinheiro pra ter férias dignas….

Enquanto a alemã ganha mesada dos pais em EURO, e vai pra California, pro Havaí, pra Boston, tudo de avião. E eu vou pra Washington DC de gotobus e fico na casa de amigas porque não tem dinheiro nem pra Hostel.

E enquanto eu me mato pra aprender a falar inglês decentemente pra sei lá, ter uma vida melhor, um trabalho que eu ganhe mais… o povo aí no Brasil faz FUNK.

Cabeeeeeeça, ombro,  joelho e pé,  joelho e pé.

Funk. Elas tem o corpo que eu nunca terei na vida. E tem o dinheiro que eu nunca terei na vida. E fazem FUNK.

E sabe o que é pior?  Eu tava pensando em abandonar tudo e viver de funk também. Mas nem pra isso eu presto. Eu não tenho a capacidade intelectual de escrever essas letras, digamos assim, …….é……., essas letras.

NEM PRA ISSO EU PRESTO!

.

Dae o povo vira e fala: “mas você tá namorando… casa e pega o green card e tá tudo certo.”

Dae eu não respondo, porque eu me recuso. RE-CU-SO.

.

São tantas dúvidas na minha cabeça.

” Caso ou compro uma bicicleta? “

( Não responda. Eu não vou casar. E nem dinheiro pra comprar uma bicicleta eu tenho.)

.

Mas eu sou brasileira, e não desisto nunca, então:  just keep swimming.


Anúncios